segunda-feira, 21 de novembro de 2011

REEMG - O dia 22 de novembro

A greve de 112 dias deveria ter conquistado o imediato cumprimento da Lei Federal 11.738/08, para pagamento no mês seguinte. Estamos diante de uma lei federal declarada constitucional pelo Supremo Tribunal Federal mas diante de um Governo de Estado que insiste em não cumprir a lei.
Conquistamos um processo de negociação em que suas bases foram previamente estabelecidas. Um processo de negociação mediado pela Assembleia Legislativa. Mas o governo optou por não cumprir o compromisso que assumiu e gastou milhões de reais com uma intensa campanha publicitária contra o sindicato e a categoria.
A recente movimentação do Governo, cancelamento de reunião e agendamento de reunião exclusivamente com os deputados estaduais, revela que ele pretende aguardar a nossa assembleia estadual para apresentar alguma outra proposta. Revela também uma tentativa de estabelecer uma negociação com os deputados estaduais sem a participação do sindicato.
O questionamento dos objetivos das avaliações sistêmicas estaduais e a sua aplicação mexeu estruturalmente com o Governo. É a única política que ele tem na educação: medir, estabelecer politicas meritocráticas. Sem esta política, o que vai sobrar do choque de gestão? As estratégias relacionas a isso precisam ser discutidas por cada grupo, não haverá uma orientação uniforme, mas sabemos qual o nosso objetivo.
Neste momento, 153 mil profissionais da educação optaram pelo vencimento básico para receberem o Piso Salarial Profissional Nacional que o governo mineiro insiste em não pagar, 270 mil profissionais da educação aguardam o pagamento do prêmio por produtividade, inúmeros colegas não conseguem atendimento médico através do Ipsemg. Onde estão todas estas pessoas?
Espero que estejam paralisadas no dia 22 de novembro.
Esta assembleia precisa ter muita mobilização.
Faça a sua parte.

Um comentário:

Fantasias da Bernadete disse...

EM Minas Gerais a lei não está sendo obedecida e nem vai ser. A partir de hoje, o governo mandou um projeto de lei para a ALMG em caráter de urgência. Nenhum outro projeto será analisado antes desse projeto, em que nosso governador, suas secretárias e os deputados querem de vez acabar com a classe dos professores. Os deputados da oposição são em menor número e estão fazendo de tudo para trancar a pauta.Ficamos 112 dias de greve e nosso governo insiste em não obedecer a lei do piso. Disseram hoje na assembleia dia 22.11.11 que se esse projeto for aprovado nós todos seremos penalizados. E pergunto: Por quê? O que fizemos de errado para que esse governo não cumpra a Lei. Por que eles querem penalizar os educadores e os alunos de baixa renda?
Por favor, se puder, peça para essa notícia ser veiculada em grandes jornais de outro estado.