sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Poesia de mãe, companheira, trabalhadora em educação

Algo pulsa em mim

Mas é diferente do dia a dia
Pulsante sempre fui enfim
É algo que me dá muita alegria

Algo incomoda minhas entranhas
Faz-me sentir dor, me dá prazer, faço manhas
Algo insiste em mostrar que é um ser
O meu corpo já não agüenta esconder

Parece que não sou eu mais que vivo
Mas vivo para que este ser tenha sentido
Algo cresce dentro de mim
Alegrando a minha vida sem fim

Algo transborda os meus poros
Percorre todo o meu ser
Envolve –me em olhares sonoros
Mostra-me o que eu nem sonhava em querer

Algo me leva a chorar, a imaginar
Dores, flores, já não sei
Parece que agora sei o que é amar
Sinto que na minha vida alguém já mostrou que é rei

Sinto algo acariciar a minha face
Penso que é Maria mãe de Jesus
Dizendo –me, que jamais haverá desenlace
Meus olhos não marejam lágrimas e sim luz

Te amo Lucas!

Gislane Gama de Oliveira


Homenagem à Lucas Fidel Gama de Oliveira, meu filho, meu camarada, mais um para ajudar a mudar este mundo tão desumano... Bem vindo, filhote. Estreia no final de janeiro do ano que vem rs.
Daniel

Nenhum comentário: