domingo, 14 de dezembro de 2008

Alfabetização: MST certifica 300 em Pernambuco


Na próxima terça-feira (16), uma cerimônia simbólica certificará 300 adultos e jovens trabalhadores rurais Sem Terra de Pernambuco, alfabetizados por meio da Campanha Nacional de Alfabetização do MST – Todos e Todas Sem Terra Estudando!" A cerimônia de formatura acontecerá a partir das 19h, no Santuário São José, ao lado da Fafica, em Caruaru.
Os formandos representarão os mais de 2.000 trabalhadores rurais do estado que já foram alfabetizados ou estão em processo de alfabetização por meio da campanha. Além dos educadores e educandos, estarão presentes na certificação o ator Chico Diaz e sua esposa, a atriz Silvia Buarque, a atriz Tuca Moraes, o cônsul de Cuba no Brasil, Sr. Adolfo Nunes Fernandes, e a cônsul da Venezuela em Pernambuco, Sra. Coromoto Godoy.
Territórios livres de Analfabetismo
Segundo a PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios/2006) divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o Brasil possui 37 milhões de analfabetos funcionais. Destes, 15 milhões são analfabetos absolutos. Mais da metade dos analfabetos estão no Nordeste.
Outra pesquisa, realizada em 2004 pelo INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), ligado ao Ministério da Educação, concluiu que no meio rural brasileiro a taxa de analfabetismo entre os adultos é de 28,7%, quase o dobro da taxa no meio urbano. Os maiores índices de analfabetismo estão em municípios do norte e nordeste brasileiro.
Tal situação demonstra que a garantia do ensino fundamental, obrigatório e gratuito, inclusive para os que não tiveram acesso na idade própria – conforme fixado no inciso I, artigo 4º, da Lei de Diretrizes e Bases da Educação, de 1996 (Cf. Brasil, MEC; 2005) –, não vem sendo cumprida no campo. “Meu pai nunca me botou na escola, a minha escola foi a enxada onde comecei aos 11 anos. Capinava mato na vazante como se fosse homem. Trabalhava dia e noite mudando cebola, isso tudo para ajudar o pai a fazer a feira. Às vezes ia para a roça e quando chegava não tinha nada para comer”. Esse depoimento de uma camponesa de 57 anos revela a dimensão da negação do direito a muitos trabalhadores em nosso país.
Transformar essa realidade tem sido um dos principais desafios assumidos pelo MST, e esse esforço já tem dado frutos. Dados da Pesquisa Nacional de Educação na Reforma Agrária, realizada também pelo INEP, em 2004, mostram que a taxa de analfabetismo em assentamentos e acampamentos da Reforma Agrária é de 23%, ou seja, quase 6% a menos do que no meio rural em geral.
Mas o objetivo do MST vai muito além: é tornar todos os acampamentos e assentamentos da Reforma Agrária territórios livres do analfabetismo. Por isso, durante o 5º Congresso Nacional do MST, realizado em Brasília, no ano passado, o Movimento lançou uma Campanha Nacional de Alfabetização, com o lema “Todos e Todas Sem Terra Estudando!”, que já alfabetizou milhares de trabalhadores rurais Sem Terra em todo o país, só em 2008.
Solidariedade e trabalho voluntário
A Campanha utiliza como base o método Sim, eu posso!, programa de alfabetização de jovens e adultos desenvolvido por Cuba e que tem ajudado a erradicar o analfabetismo em diversos países do mundo. O Sim eu Posso! é uma combinação do ensino a distancia com o ensino presencial, utilizando-se de video-aulas em conjunto com o trabalho educativo e instrutivo do facilitador.
Os programas das vídeo-aulas são condicionados a cada comunidade em específico, partindo de seus costumes e aproveitando o conhecimento adquirido ao longo da vida, para progressivamente dar elementos universais reconhecíveis pelos participantes, partindo do particular para o geral. Assim foram desenvolvidos programas específicos para o Brasil, em que atores conhecidos como Chico Diaz e Tuca Morais foram alguns dos personagens.
A solidariedade e o trabalho voluntário é outra marca da Campanha de Alfabetização do MST em Pernambuco. Para ser um educador do método Sim e Posso não é necessário ser um professional. Basta ter algum nível de escolaridade muito amor e solidariedade. Em Pernambuco todos os educadores do MST que atuam na campanha são voluntários.
São mais de 100 educadores, atuando em todas as regiões do Estado, alfabetizando voluntariamente camponeses como o Sr. Sebastião, do assentamento Santa Isabel, no município de São Caetano. Para ele, a alfabetização despertou o desejo de dar continuidade ao seu processo de escolarização: “Eu sabia pouco, mas quando puxa pela memória mais a gente aprende. Agora estou estudando para mudar muita coisa na vida da gente, a escola é muito importante”, ensina Sebastião.

Nenhum comentário: