segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Milhões de brasileiros na Jornada Mundial Pela Paz Na Colômbia


Ainda não é possível avaliar, nem contabilizar o contingente de populares mobilizados desde março, na Jornada Mundial Pela Paz na Colômbia, no Brasil. Mas as manifestações, atividades, eventos e debates, mobilizaram pessoas em todas as regiões do país. Em São Paulo, a manifestação coordenada pelo Cebrapaz, em conjunto com as entidades e Movimentos Sociais chamadas pela ANNCOL a manifestar seu posicionamento quanto ao conflito colombiano, reuniu mais de 2 mil lideranças populares, em ato em frente à Praça Ramos, que incluiu um debate sobre a questão do conflito colombiano.

Na manifestação de São Paulo, milhares de balões brancos foram soltos, simbolizando a paz que se deseja para o povo colombiano. A tônica da manifestação foi a condenação do Presidente Álvaro Uribe Vélez, por sua política de Terrorismo de Estado contra o povo colombiano, além de sua grave agressão contra um país fronteiriço, o Equador. Na manifestação, as diversas lideranças populares apontaram Uribe como o máximo representante da narco-política e do fascismo no continente latino-americano.

Em Brasília, realizou-se um ato na Câmara Legislativa do Distrito Federal, que contou com a presença de inúmeras personalidades, políticos, representantes de movimentos sociais e populares. A dura condenação ao regime narco-para-fascista de Uribe, além do apoio à luta do povo colombiano, que já dura mais de 40 anos, foi marcante no evento realizado.

No Rio de Janeiro, contamos com várias atividades, desde debates no Sindicato dos Petroleiros, com a participação de diversas entidades, até uma coletiva na Associação Brasileira de Imprensa e um ato público.

Em Curitiba, atividade previamente agendada na Assembléia Legislativa, relacionada ao companheiro Fidel Castro, teve acrescentada a temática do conflito colombiano, passando a fazer parte das atividades da Jornada Mundial. O evento também contou com a participação e mobilização de entidades de trabalhadores, estudantes, partidos políticos e diversos outros movimentos de solidariedade latino-americanos e movimentos sociais.

Em Maceió, foram organizadas atividades públicas na Universidade Federal e na Casa Cultura "Antonio Lisboa de Moraes", contando com grande representatividade popular e adesão de populares.Inúmeras outras atividades, atos e eventos marcaram esse dia, com a participação de milhares de lideranças representativas das mais variadas entidades e organizações, também em inúmeras outras cidades Brasil afora.

As diversas manifestações de apoio à luta do povo colombiano, contra o Terrorismo de Estado de Álvaro Uribe e pela paz na Colômbia, contaram com a participação e o apoio de tantas entidades que sequer seria possível citar a todas.No entanto, destacamos a participação, mobilização e apoio do PCB (Partido Comunista Brasileiro), UNE (União Nacional dos Estudantes), Ubes (União Brasileira dos Estudantes Secundaristas), Cebrapaz (Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Pela Paz), Casa da América Latina, UJC (União da Juventude Comunista), CMS, Intersindical, Unidade Classista, CasLa (Casa Latino-americana), setores do PSOL (Partido do Socialismo e Liberdade), Casa Cultura Antonio Lisboa de Morais, dentre inúmeras outras, além da própria ANNCOL – Brasil.

Destaca-se que, além de reunir milhares de lideranças políticas, artísticas, populares e intelectuais, a Jornada, no Brasil, reuniu entidades e organizações que representam mais de 100 milhões de brasileiros e residentes no Brasil, dando a real dimensão do protesto e da solidariedade do povo brasileiro para com a paz na Colômbia.

E em todos os lugares, em todos os cantos, em todos os gritos e em todas as palavras de ordem, o que se ouvia era o mesmo:"Nós gritamos pela vida, eles comemoram a morte.Nós pedimos por paz, eles fazem a guerra.É por isso que marchamos.É por isso que lutamos.É por isso que a Colômbia e o mundo se mobilizam.

Pelo fim do Terrorismo de Estado! Pelo fim do regime narco-paramilitar-fascista de Uribe!

Chega de massacres! Chega de Guerra! Pelo Intercâmbio Humanitário! Pela paz!

Nenhum comentário: