quinta-feira, 28 de agosto de 2008

EM DEFESA DOS DIREITOS E CONTRA A CRIMINALIZAÇÃO DOS MOVIMENTOS SOCIAIS

No dia 21 de agosto, trabalhadoras e trabalhadores rurais do MST, da Rede Municipal, da PBH, do setor metalúrgico, aposentados e pensionistas, a Intersindical, e a Conlutas ocuparam as ruas de Beagá, dizendo 'Chega de Agressão' aos nossos direitos, a nossa organização, a nossa vida, juntos com diversos movimentos sociais que resistem às políticas neoliberais de Lula, Aécio e Pimentel.
Os trabalhadores de Minas Gerais e do Brasil têm muitos motivos para se manifestar. Todos sentem no bolso que a inflação voltou de vez e que os salários estão cada vez mais achatados. Além disso, vemos todos os dias nos jornais que a economia está crescendo e que as empresas mineiras batem recorde de lucros. Mas, onde está nossa parte do “bolo”? Ao contrário, aqueles que exigem melhores condições de trabalho são perseguidos em todo o Brasil. A criminalização dos movimentos sociais cresce a olhos vistos, numa ação conjunta dos grandes empresários, da Justiça e do governo Lula. Governo que fez a reforma da previdência, ataca direitos trabalhistas, mantém o “Fator Previdenciário” e não faz a Reforma Agrária.
Por tudo isso, a CONLUTAS, a INTERSINDICAL, o MST, sindicatos e movimentos sociais de todo o Estado convocaram para a manifestação que exigiu dos governos Pimentel, Aécio e Lula:
Reposição e aumento real de salários!
Reajuste automático dos salários sempre que a inflação alcançar a casa dos 3%!
Congelamento dos preços dos alimentos da cesta básica!
Contra a criminalização dos movimentos sociais!
Contra o Assédio Moral nas Empresas e no Setor Público!
Pelo direito de livre manifestação!
Em defesa dos Serviços Públicos: Saúde e Educação e pela valorização dos servidores!
Pelo fim do Fator Previdenciário!

Nenhum comentário: